História da moda: o básico que você precisa saber!


8
87 compartilhadas, 8 points

Do século IV ao ano de 2017. De Chanel a Galliano. Como a moda se transformou ao longo do tempo e quais foram os principais agentes de mudanças na história da moda?  

Vamos agora mergulhar na história da moda para entender tudo que está por trás das peças das peças que vestimos hoje.

CONTEXTO HISTÓRICO DA MODA

Se você deseja se tornar um profissional da moda ou já atua na área e quer se aperfeiçoar, saiba que, antes de qualquer coisa, é preciso entender o contexto histórico que transformou a necessidade de cobrir o corpo em algo bem mais grandioso.

Para ser um bom estilista ou designer de moda, o profissional tem que estar por dentro dos aspectos históricos, geográficos, econômicos e sociais, que acabam refletindo no modo como as pessoas se vestem.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300

Então, para começar, separamos alguns conteúdos de acordo com cada século para que você compreenda qual foi a contribuição de cada época para a moda.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULOS IV E V

Para substituir os pesados trajes de penas chamados de Kaunake, no início deste período era usada apenas uma túnica simples. Mas os gregos introduziram o uso do drapeado (vestimenta com pregas ou ondulações) e da toga, uma espécie de manto. Já com os egípcios, surgiram os vestidos colantes, que moldavam o corpo até a altura do joelho.

Entre os homens, a roupa usual era basicamente uma túnica branca, com cintos moldando os quadris e, por cima, um manto preso aos ombros com drapeados em linho ou lã: a típica vestimenta egípcia que estamos acostumados a ver em filmes.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Estilo de vestimentas usadas pelos egípcios no Antigo Egito / Foto: Paleonerd.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Os kaunakés eram saiotes de pele que tinham tufos de lã visíveis externamente na peça / Foto: EstiloCult.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Vestidos drapeados característicos das mulheres gregas / Foto: EstiloCult.

 

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULOS VI ATÉ X

O marco desta época foi a queda do Império Romano. Na moda, o reflexo foi o uso de bordados, pedrarias, brilho e muita cor nas túnicas e togas.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Um vestuário marcado por muitas cores e muito luxo / Foto: EstiloCult.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULOS XI, XII, XIII

Os tecidos começaram a evoluir: surgiram as sedas, linhos, veludos, lãs, as finas telas de linho (chamadas também de “bisso”). Sem contar os tecidos da Síria e da Palestina, como a seda adamascada e a gaze.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Mulheres da época com roupas cheias de ornamentos / Foto: EstiloCult.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XIV

A ornamentação passa a ser maior, já que o vestuário feminino fica mais rebuscado. As mulheres ganham corpetes que se ajustam até os quadris e saias com fendas. Usam tanto mangas justas e compridas quanto as bem largas e enfeitadas com pele de animal.

Entram em cena os chapéus, véus e toucas. Os homens vestiam calças justas de malha e por cima, uma espécie de corpete justo. Nos pés, sapatos de pontas longas e finas.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Vestuário da realeza daquela época / Foto: BELKAmoda.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Nesta época os homens começaram a usar roupas mais curtas, já as mulheres continuaram com vestidos longos / Foto: EstiloCult.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XV

Foi o momento da extravagância! No período do Renascimento, a sociedade se tornou mais questionadora e, por consequência, mais curiosa. Isso gerou impactos culturais que também refletiram no vestuário.

As saias tornaram-se mais compridas e com longas caudas. Os chapéus, com armaduras de linha e latão, viraram fantasias.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
As vestimentas pareciam fantasias / Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Os vestidos passaram a ter a parte de cima separada da saia, surgindo assim os primeiros corpetes / Foto: Pinterest.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XVI

Seguindo o esplendor do século anterior, nesta época surgiram ainda mais elementos nas vestimentas. As saias tornaram-se mais amplas e armadas, graças às anáguas, feitas de talagarça engomada e um aro de metal, colocadas nas barras das saias.

As cinturas ficaram mais finas com o uso do espartilho acolchoado que se abria em grandes golas e rendas. Também eram usadas mangas bufantes até certa altura, que se ajustavam ao punho e tinham babados.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Roupas volumosas e pesadas para as mulheres e mais ornamentos para os homens / Foto: Pinterest.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XVIII

Dando sequência às vestimentas volumosas surgiu a crinolina, uma espécie de saia confeccionada em tecido encorpado e engomado, com círculos de metal, deixando as mais firmes e amplas.

E começam a surgir algumas pitadas de ousadia: as saias se encurtam um pouco, deixando tornozelos à mostra. Mas depois de tanto rebuscamento, a história tratou de simplificar a moda.

Depois da Revolução Francesa e da Revolução Industrial, os aspectos políticos e econômicos deixaram os trajes mais enxutos. A moda passou a seguir o lema: quanto mais simples, mais elegante. Então, os espartilhos e as perucas deram lugar ao estilo pastoril, com tecidos mais lisos e sem enfeites, em cores patrióticas tanto para homens quanto para mulheres.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
A crinolina tem esse nome porque é um material que vem da crina de cavalo / Foto: Mashable.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Era graças a este material que os vestidos das mulheres ficavam tão volumosos / Foto: Mashable.

Já fizemos um post aqui no blog sobre o uso do crinol, LEIA AQUI!

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XIX

Com o avanço da industrialização, o mercado têxtil ganhou força. Também é nesta época que a máquina de costura realmente se torna eficiente e popular. Por isso, foi um século de muitas mudanças na moda entre uma década e outra.

Usou-se muito vestido de cintura alta, cashmere indiano e algodão americano. Gorros e chapéus também ficaram em destaque. Golas altas no estilo regência, sobrecasacas, babados e brilho. Em seguida, mangas bufantes, decotes baixos, silhuetas em forma de sino. A crinolina e o espartilho que surgiram no século anterior chegaram ao apogeu. Ah, foi a época da introdução do sutiã!

E no vestuário masculino, camisas brancas, coletes, culotes (espécie de “calção” mais justo), calças e botas.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Vestuário da época representado no filme “Maria Antonieta” (2006) / Foto: Vogue.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Os espartilhos tiveram seu apogeu / Foto: April-knows.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
O vestuário masculino ganhou uma repaginada / Foto: Vintage Pri.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XX

Explosão de progressos: as mulheres conquistam o direito de votar, e as estilistas mulheres também passam a ganhar mais destaque. Apesar da cintura bem marcada, neste século o corpete já não era tão justo. As blusas ficaram mais soltas, as saias em formato de sino. Mas a moda mudou em ritmo acelerado.

A mulherada se libertou: saias pesadas ficaram leves e encurtaram até chegar ao formato “mini” e a maquiagem ficou mais forte. Os óculos “gatinho”, os saltos altíssimos e os lenços surgem com a era do Rock and Roll.

No caso dos homens, as roupas também são simplificadas, com o uso do terno e, com o passar dos anos, o homem também ganha mais liberdade e adota peças mais descontraídas. O estilo hippie surge com força total nessa época, com calças boca de sino, desfiadas, sapatos plataforma, cabelos longos para os homens. O jeans é muito usado em todas as ocasiões, assim como a nova fibra – o raiom.

Em resumo, o cinema, a música e até a posição política passam a influenciar muito o modo de vestir e as pessoas ganham mais autonomia para adotar um estilo próprio.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
As saias tinham caimento que lembravam um sino / Foto: EstiloCult.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
As mulheres abandonaram os espartilhos / Foto: EstiloCult.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
O famoso new look da Dior / Foto: EstiloCult.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Surgiram as roupas de esporte e as mulheres aderiram aos looks curtos / Foto: EstiloCult.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Tendências da moda dos anos 70 / Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Moda masculina / Foto: EstiloCult.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
O jeans reinou nos looks dos anos 80 / Foto: Mine, thine, ours.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
A clássica série Friends retrata bem o vestuário da época / Foto: Playbuzz.

HISTÓRIA DA MODA – SÉCULO XXI

As mudanças acontecem a todo o momento e a tecnologia muda as relações e as formas de consumo. É quando as compras pela internet explodem e a moda passa a ser muito mais relacionada ao estilo: as pessoas se vestem de acordo com as tendências, mas se encaixando em grupos, como foi o caso dos “emos”, “geek”, “indies”…

A busca pela estética perfeita também passa a influenciar as roupas, que ficam mais sensuais, evidenciando mais as formas do corpo. A moda também revive períodos “nostálgicos” com releituras de peças do passado e valorização de técnicas artesanais.

Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
Um look chique e elegante / Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
A pegada sexy sempre está presente na moda atual / Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos Clube da Costureia história da moda 600x300
O hi-lo é uma das grandes tendências da modernidade que mistura peças básicas com peças mais sofisticadas em um mesmo look / Foto: Pinterest.

Muita história para contar, não é mesmo? Agora vamos aguardar os próximos capítulos! 😉


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

8
87 compartilhadas, 8 points

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
5
Não Gostei
Confuso Confuso
2
Confuso
Engraçado Engraçado
2
Engraçado
Amei Amei
12
Amei
Incrível Incrível
17
Incrível
O Melhor O Melhor
4
O Melhor
Ana Paula Mocelin
Muito prazer, eu sou a Ana! Sou jornalista e blogueira apaixonada por letras, histórias, rendas e tendências. Na função de redatora, tenho a tarefa de traduzir em palavras a delicadeza, charme e elegância dos tecidos da maior loja de tecidos finos do Brasil!

0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.