A releitura de 9 frases icônicas de grandes estilistas de moda


14
14 points

Oii gente… Hoje vamos falar sobre grandes criadoras de moda do século XX, que é conhecido como o século dos(as) estilistas. Também como um período de grandes transformações na moda.

Sem dúvida, criadores de moda marcaram épocas. Eles manifestavam por meio das roupas e de suas frases icônicas o espírito do tempo que viviam.

Nesse sentido, você já imaginou como seria a fala desses estilistas na atualidade?

Eu tomei a liberdade de traduzir e fazer você pensar sobre as mudanças e constâncias da moda. Nesse primeiro artigo vou me concentrar em algumas das mulheres que fizeram história nos lançamentos de moda.

Foto: weheartit.com

AS FRASES DAS GRANDES ESTILISTAS DE MODA

Vamos começar pelas mulheres, expoentes e super influenciadoras de moda. Faremos uma jornada por nomes importantes de cada década.

1910 – Começamos por Jeanne Lanvin, uma das primeiras estilistas a abrir sua própria maison de moda. Também pioneira na moda infantil.

“Estilo é saber quem é você, a mensagem que quer passar e não dar a mínima para o resto”. (Jeanne Lanvin)

Na minha versão: “Seja fiel a quem você é, à sua essência. Isso é ter estilo”.

1920 – Depois temos Chanel, talvez uma das criadoras mais conhecidas de toda história da moda.

“Sou contra a moda que é passageira. Não consigo imaginar que se jogue roupa fora só porque é primavera”. (Coco Chanel)

Traduzindo…“O descarte é algo impensável. Compre para durar. Tenha um consumo mais consciente”.

1930 – Em seguida, a estilista Schiaparelli e sua relação moda e arte.

“Em tempos difíceis, a moda é sempre ultrajante”. (Elsa Schiaparelli)

Nos dias atuais: “Manter o sistema da moda funcionando em tempos de crise é revolucionário”.

1940 – Nos tempos de Guerra, Vionnet, criadora do corte em viés e dos vestidos das estrelas hollywoodianas da década anterior, pronunciou uma mensagem de esperança para as mulheres.

“Quando uma mulher sorri, então o vestido deve sorrir também”. (Madeleine Vionnet)

Sob o meu olhar hoje: “A roupa é uma extensão das nossas emoções e visões de mundo. Um manifesto”.

1950 – Nos anos dourados, a estilista italiana Nina Ricci e a vertente de autoestima feminina.

“Não seja bonita como outro alguém, seja bonita como você mesma”. (Nina Ricci)

Essa bela frase de Nina, no século XXI poderia ser traduzida por: “Autoestima é o melhor look que você pode vestir”.

1960 – Do mesmo modo Mary Quant, considerada a criadora da mini saia, reafirmou a importância da moda.

 “A moda não é frívola. É uma parte da nossa vida”. (Mary Quant)

Interpretando para o agora, podemos pensar que “A moda é a expressão da nossa mentalidade, individual e coletiva”.

1970 – Juntamente com a efervescência cultural e maior liberdade feminina, Carolina Herrera fez um importante discurso.

“A mulher tem apenas um defeito: não reconhece o quão valiosa ela é”. (Carolina Herrera)

Considerada uma das mulheres mais influentes e bem sucedidas dos Estados Unidos, a estilista poderia ser traduzida da seguinte forma: “Empodere-se mulher, seja sua própria potência”.

1980 – Logo depois, na década da extravagância e empoderamento feminino, Anne Klein disse:

“As roupas não vão mudar o mundo. As mulheres que as vestem sim”. (Anne Klein)

Essa frase de Klein é muito atual. E poderia ser interpretada com uma forte mensagem: “Todos e todas possuem poder de transformação. Mudar a moda é um dos caminhos”.

1990 – E por fim, na última década do século XX e o conhecimento sobre os impactos da moda. Esses pensamentos se fizerem presentes na fala de Miuccia.

“Você não pode esperar que a moda revolucione as coisas; a revolução acontece na sociedade”. (Miuccia Prada)

Sua brilhante citação leva a crer que, 30 anos depois, a frase possa ser reinterpretada como: “Se o comportamento muda a moda muda. Pois a moda é apenas manifesto das nossas próprias transformações”.

Vejam quantos pensamentos atuais podem ser refletidos com as palavras de mulheres que são expoentes na história da moda mundial.

É a moda e o comportamento contando sobre o sistema fashion na voz de grandes estilistas.

Gostou das traduções? Como você interpretaria essas frases nos dias atuais? Me conte nos comentários.

No próximo post falarei sobre os estilistas homens. Me fala quais você gostaria de ver aqui!

Clique aqui e confira mais posts meus para o blog da Maximus Tecidos!

DESEJA APROFUNDAR SEU CONHECIMENTO EM MODA?

A dica é fazer o Curso Online História e Cultura da Moda Contemporânea comigo! Sou professora, doutora na área e com mais de 15 anos de experiência em moda.

O curso está com vagas abertas com super desconto para as leitoras(es) da Maximus Tecidos. São 10 horas de duração em que serão abordados 220 anos de moda. Ou seja, uma verdadeira imersão na história dos acontecimentos da moda contemporânea, do século XIX ao XXI. Com certeza, você vai entender melhor como as manifestações de cada período influenciaram e influenciam valores, gostos, estéticas e rituais de aparência e consumo que vivemos hoje.

Clique aqui para saber mais sobre o meu curso!


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

14
14 points

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
0
Não Gostei
Confuso Confuso
0
Confuso
Engraçado Engraçado
0
Engraçado
Amei Amei
44
Amei
Incrível Incrível
8
Incrível
O Melhor O Melhor
0
O Melhor
Carol Siq

Sou professora universitária e de cursos livres e mentora de negócios de moda.  Possuo experiência de mais de 15 anos no mercado de moda, com expertise em consumo, branding, tendências e cultura/história da moda. Na área acadêmica sou doutora em História pela UEM, na linha de pesquisa: História, Cultura e Narrativas, com estudo sobre a moda brasileira no século XXI. Mestra em Ciências Sociais pela UNIOESTE, na linha de pesquisa: Cultura, Fronteiras e Identidades. Pós-Graduada em Moda: Criatividade, Gestão e Comunicação e Graduada em Moda pela UEM. Também sou autora do livro “Linguagem visual”; organizadora/autora do livro “História, Moda e Meios de comunicação"(2018); e autora do capítulo: A influência da mídia de moda e a identidade de modelos negras" do livro: Indumentária e moda: caminhos diversos (2014). Sou vinculada ao Laboratório de Estudos e Pesquisas em História, Moda e Cultura (La-Moda – CNPQ/UEM).

2 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.