5 dicas infalíveis para cortar tecidos finos na mesa de corte


6
9.5k compartilhadas, 6 points

Oiê, tudo bem?

Sou a Patricia e no meu último post falei sobre “fazer um teste” antes de costurar um molde novo (ou seja, a tela) e, dentre meus últimos trabalhos, passei muitos dias cortando tecidos variados e me veio o insight para escrever esse post. 

Então aqui reuni 5 dicas que irão te ajudar a cortar suas peças com mais qualidade.

Todas essas etapas fazem parte dos meus hábitos ao cortar tecidos e, foi repetindo cada uma delas que cheguei à um bom resultado final.

1. LAVAR O TECIDO ANTES DE CORTAR

Você costuma lavar seus tecidos?

Já parou para pensar que alguns podem estar “vivendo” há anos em algum porão de loja junto com baratas?

ECA, eu sei, então lavar é um hábito bom.

Eu lavo os tecidos por vários motivos, dentre eles, para ver se o tecido vai desbotar. Ninguém merece costurar uma peça com tanto cuidado e, depois do primeiro uso, ver que o trabalho foi em vão.

Outra coisa boa da lavagem é que, saindo a goma, sinto o tecido menos deslizante na mesa de corte.

2. RISCAR O TECIDO USANDO GIZ QUE APAGA OU UM SABONETE

Todo mundo tem uma sobrinha fina de sabonete em barra em casa, certo? Pois bem, esse sabonete já velhinho e seco é ótimo para riscar tecidos, principalmente se for um tecido escuro. O melhor de tudo é que após a primeira lavagem, o sabonete sai por completo e você tem zero risco de manchar seu tecido (como alguns tipos de giz costumam fazer).

Outro produto que gosto muito é o giz mágico. Ele é um quadradinho pequeno que, caso você passe o ferro quente, o calor apaga-se totalmente, deixando seu tecido limpo novamente. Vende em lojas de armarinhos.

1- giz comum (este, em formato de lapiseira, 2- giz mágico (quebradinho), 3- sabonete

3. UTILIZAR ALFINETES SUPER FINOS

Quem está trabalhando com tecidos finos deve ter percebido que os alfinetes muito grossos não são os melhores amigos para essa gramatura de tecido, certo? Caso você não saiba o que estou falando, veja a foto abaixo, super comparativa.

Quanto mais fino o alfinete, menos chance ele tem de repuxar um fio do seu tecido, mantendo a integridade da trama. 

Eles costumam ser um pouco mais caros que o normal, mas vale o investimento, sabe?

E pra quem não pode gastar muito com alfinetes, aqueles sem cabeça costumam ter de várias tamanhos diferentes e você pode ir procurando as caixas com os mais finos. São meio ruins por não terem a cabeça de vidro (você pode perde-los facilmente dentro da roupa), mas são mais econômicos pois as caixas custam menos e vem uma grande quantidade.

1- Alfinetes super finos da marca americana Dritz, 2- alfinete comum cabeça de vidro, 3- alfinete sem cabeça

4. COLOCAR OS ALFINETES EM DIREÇÕES OPOSTAS

Eu costumo alfinetar meus moldes do jeito que você vai ver logo abaixo. Sabe por que?

Porque quando coloco todos os alfinetes na mesma direção, percebo que o molde tem possibilidade de deslizar, partindo do fato de que todos os alfinetes estão virados pro mesmo lado. Hoje eu os posiciono em direções opostas e percebo que o molde fica literalmente “travado” no tecido, me permitindo um resultado muito melhor.

Nesta foto eu alfinetei o tecido apenas para visualização, mas no caso, eu alfineto o molde no tecido antes do corte.

5. TESOURA OU CORTADOR?

Eu já tive uma porção de tesouras nas minhas mãos. Sejam elas minhas ou de alunas, sempre fui pegando as novas tesouras para testar em retalhos de tecidos.

Essa da foto tenho há cerca de 10 anos, comprei quando fazia bolsas e cortava muitos tecidos grossos.

Ponto positivo: o fio de corte sempre perfeito.

Ponto negativo: bastante pesada.

Já tive tesouras mais leves mas, entre tantas mudanças, elas foram ficando para trás e, embora essa seja “pesadona”, nunca me deixa na mão.

Mas costurando tecidos leves, vou muito bem com o cortador circular. Sei que ele é objeto primordial da galera do patchwork, mas se puder testar, veja como ele corta bem as curvas das peças.

O ponto mais positivo é que você só precisa encaixar o molde no tecido e ir “seguindo” toda a volta da peça. Fica muito, muito bom.

Ponto positivo: o corte fica perfeito!

Ponto negativo: cortadores costumam ser caros e para roupas, você terá que investir numa placa grande, geralmente igualmente caras. Mas vale o investimento.

Minha tesoura de alfaiate e o cortador circular.

 

Confira mais sobre este assunto no vídeo que eu gravei para o meu canal:

Bom, essas são minhas 5 dicas para cortes. Espero que vocês estejam se aventurando nesse criativo mundo das costuras e tendo bons resultados. 

Caso queiram se comunicar comigo, podem comentar aqui no post ou me encontrarem no Youtube ou no meu blog.

Até logo e boas costuras,

Patricia C.


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

6
9.5k compartilhadas, 6 points

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
1
Não Gostei
Confuso Confuso
0
Confuso
Engraçado Engraçado
0
Engraçado
Amei Amei
20
Amei
Incrível Incrível
2
Incrível
O Melhor O Melhor
0
O Melhor
Patricia Cardoso

Sou uma paulistana que agora está em terras germânicas. No Brasil ou na Alemanha, minha paixão continua a mesma: a costura! Cresci convivendo com duas costureiras de mão cheia e transformei esse encantamento na minha profissão. Hoje, além de costurar minhas próprias roupas, dou aulas, tenho um blog e um canal no Youtube. Sou formada em Desing Gráfico e amo tudo que envolve arte.

9 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Oi, Patrícia, Gostei bastante do seu jeito de apresentar as coisas, simples e objetiva. Fiquei interessada em saber a marca da tesoura e do cortador, Vc se incomodaria de me indicar?
    Abçs.

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.