A expert Marlene Mukai lança seus moldes de corte e costura!


0
3.9k compartilhadas

Oi, meninos e meninas, tudo bem com vocês?

O post de hoje é para falar sobre os moldes que eu desenvolvi para facilitar o trabalho de confecção de peças para uso próprio ou para vender. Espero que gostem!

HISTÓRICO DA MODELAGEM

A modelagem acompanhou a evolução da humanidade, uma vez que a história do vestuário teve seu início nas eras mais primitivas com a necessidade do homem de proteger o corpo. Conforme evoluíamos, os trajes eram adaptados e modelados ao corpo de maneira diferente. A modelagem, como conhecemos hoje, pode ser tridimensional (moulage) ou plana.

Na modelagem plana os modelos são representados no papel ou computador, através de traços retos e curvos, baseados em tabelas de medidas e cálculos geométricos. É assim que são criados os moldes.

Em parceria com a Maximus Tecidos criamos moldes de costura para facilitar o trabalho de quem vai confeccionar peças em pequena ou larga escala.
Os moldes possuem medidas no padrão ABNT, além de margem indicativa para corte.

BENEFÍCIOS DO USO DE MOLDES PRONTOS

Os moldes são estratégias que facilitam e aprimoram o trabalho dos profissionais de moda. Com o mesmo molde você pode criar modelagens diferentes, com caimentos variados e tecidos distintos.

Outros benefícios do uso da técnica de modelagem plana são a economia de tecidos e de tempo. Tendo um molde como base, as chances de errar no corte diminuem drasticamente. Dessa forma, haverá melhor aproveitamento dos materiais utilizados, além de ser possível desenvolver mais peças em menos tempo.

Porém, sabemos que nem sempre é fácil encontrar moldes para confecção de peças clássicas, que apresentem as medidas dentro dos padrões e que garantam um excelente resultado. Foi pensando em facilitar o trabalho de quem vai confeccionar peças em pequena ou larga escala, que em parceria com a Maximus Tecidos, criei meus próprios moldes.

VÍDEO: MOLDES DE COSTURA MAXIMUS TECIDOS BY MARLENE MUKAI

CLIQUE AQUI para comprar meus moldes! 

Os moldes possuem tamanho real e graduado, ou seja, com quatro tamanhos diferentes (do 38 ao 44 e/ou do 46 ao 52). Você pode copiar o molde usando papel manteiga, de seda ou vegetal e reutilizar o molde. Assim você preserva o original, podendo usá-lo quantas vezes desejar.

Com os moldes plus size você poderá fazer várias peças clássicas e necessárias para compor o guarda roupa da mulher. A moda plus size é um mercado crescente e carente de boas peças.
Para reaproveitar o gabarito, basta colocar o papel transparente por cima do molde e copiar os traços e a numeração que desejar, usando caneta ou lápis de ponta fina.

ENTENDA COMO USAR OS MOLDES MARLENE MUKAI

Para saber qual manequim você veste (ou a sua cliente), tire as medidas de busto, cintura e quadril, justas ao corpo e compare com a tabela de medidas que está no final deste texto. Caso perceba que as medidas não conferem, ou seja, que seu busto pertence a um tamanho e sua cintura ou quadril a outro, pode adaptar o molde.

Ao colocar o papel apropriado para copiar o molde por cima do original, vá corrigindo o molde, traçando-o acompanhando as numerações de acordo com suas medidas. Você terá que modificar o traçado, alargando ou ajustando de acordo com as medidas do seu manequim.

Os moldes já possuem margem de costura de 1 cm em sua volta e 2 a 3 cm na barra, dependendo do modelo. Isto facilitará o seu trabalho, não se fazendo necessário acrescer medidas, a não ser que deseje uma margem maior.

VÍDEO: APRENDA FAZER AS MODIFICAÇÕES NO MOLDE DE ACORDO COM O SEU MANEQUIM

Em todos os moldes há a presença de uma linha reta que pode estar no meio do molde ou na borda central que determina o fio do tecido a ser seguido. O fio do tecido é necessário para que você posicione o molde paralelo a ourela do tecido (lateral do comprimento do tecido). Isto vai evitar que a peça torça ou deforme depois de pronta. De nada adianta um bom molde se ele for posicionado fora do fio ao cortar. Isto é muito importante!

Os moldes podem ser modificados conforme o gosto ou modelo desejado. Pode-se acrescentar recortes, palas ou detalhes, bastando para isto desenhar no molde os recortes que deseja.

O vestido tubinho, por exemplo, pode ser feito sem manga, com manga curta ou comprida. Pode ter o decote aumentado ou mesmo transformado em decote “V”. Pode ser feito sem as pences de cintura, mas não sem as pences de busto. Pode acrescentar recortes ou palas.

Para calcular o tamanho do zíper para as costas do vestido, meça da nuca até a linha da cintura e acrescente 12 cm. Já para colocar o zíper na lateral, meça da cava (axila) até a cintura e acrescente 12 cm.

A camisa social feminina pode ser feita sem manga, com manga curta ou comprida. Com gola e colarinho, só com colarinho ou com decote careca. Pode ser feita com as pences ajustáveis ou sem as pences de cintura se deseja uma peça mais larguinha. Caso vá fazê-la sem mangas, diminua o ombro em 2 cm e redesenhe a cava.

Sempre que for cortar, siga o fio do tecido. O sentido será da borda que acompanha o comprimento do tecido nos dois lados da largura (ourela).
Ao colocar botões em uma camisa, coloque com uma distância de 6 a 7 cm no máximo. Comece marcando o botão na linha do busto e depois marque os que vão acima e abaixo, isso vai evitar que abra nesta região.

A saia social pode ser feita reta ou lápis. Pode ser feita mais curta ou mais comprida do que o molde apresentado.

Molde traçado com corte alfaiataria, modelo reto, tipo secretária. cós anatômico que favorece melhor as curvas do quadril e cintura. Comprimento até o joelho.

A calça social pode ser feita com ou sem bolsos. Pode ser ajustada ou alargada nas pernas, mudando o modelo. Pode ser feita com cós anatômico ou sem o cós, bastando para isto, unir o molde do cós a frente e costas e fazer sem ele.

É possível ajustar ou aumentar os moldes, porém quando for fazer isto, cuide para as larguras ficarem proporcionais. Ao aumentar ou diminuir apenas um número do molde, você precisará alterar também as medidas de cava e decote proporcionalmente.
Molde traçado com corte alfaiataria, cintura média para alta, modelo tradicional, com bolsos tipo faca e cós anatômico que favorece as curvas do quadril e cintura.

Estes moldes foram desenvolvidos para tecido plano, ou seja, para tecido sem elasticidade. Tecidos com strech ou malha exigem um outro tipo de modelagem que em momento apropriado farei para vocês.

TABELA DE MEDIDAS PARA IDENTIFICAÇÃO DO SEU MANEQUIM

Para você saber a qual tamanho pertence o seu manequim, de acordo com a tabela de medidas padrão que uso nas minhas modelagens, basta tirar as suas medidas de busto, quadril e cintura justas ao corpo e comparar com a tabela, identificando sua numeração. É natural que haja divergências, pois ninguém tem o corpo igual e totalmente proporcional, salvo as meninas ampulhetas, com corpo de modelo. Uma minoria.

Você pode ter busto e cintura tamanho 40 e quadril tamanho 44, por exemplo. Você seguirá a medida do quadril para determinar seu tamanho de calça e saia e o tamanho de busto e cintura para blusas. No caso de um vestido, siga a medida do quadril e reduza a cintura e busto de acordo com suas medidas. Neste caso, terá que alterar o molde.

Toda roupa que for fazer, terá que experimentar antes de finalizar e fazer os ajustes necessários para que tenha um caimento perfeito, a não ser que vá fazer para vender. Daí é só seguir o molde a risca, pois já está com as medidas padrões industriais.


PLUS*: CRIE SEUS MOLDES COM A RÉGUA DE MODELAGEM MARLENE MUKAI

Seguindo o meu próprio método de Modelagem Prática, desenvolvi uma régua especial de modelagem para facilitar o trabalho dos profissionais da moda sob medida. Em um único produto ela reúne esquadro, curva de quadril, cava, decote e gancho.

CLIQUE AQUI para comprar minha Régua Curva de Corte e Costura com Cava! 

A régua possui 45,5 cm de comprimento por 17,5 cm de largura, com visual marcante na cor pink. É produzida em acrílico resistente, com os centímetros e milímetros gravados de forma permanente.

COMO UTILIZAR A RÉGUA DA MODELAGEM?

Para criar os moldes, comece utilizando o “esquadramento” da régua em 90 graus. Use a curva ampla para traçar as cavas, o cós ou as laterais. E o corte interno para as golas, as cavas e os detalhes.

Aproveite a “milimetragem” permanente produzida digitalmente para facilitar suas modelagens e desenhos, assim ganhando tempo e espaço na sua área de trabalho.

A régua pode ser utilizada com lápis, caneta ou canetinha em qualquer tipo de papel indicado para traçar moldes. Pode ser usada também para traçar em quadro branco (lousa) usando caneta marcador, tornando fácil seu uso em aulas expositivas.

Com capricho e dedicação, você confeccionará lindas peças para si mesma ou para vender.

Você também pode adquirir o meu livro de modelagem plana no site da Maximus Tecidos!

É um guia exclusivo que contém mais de 120 páginas com diversos tipos de moldes e dicas práticas para quem quer desenvolver um trabalho com um excelente resultado.

Este livro irá facilitar a vida de quem trabalha com moda sob medida.

Se inscreva no meu Canal no YouTube e acompanhe o meu Blog para saber mais sobre o meu trabalho e conferir as minhas dicas.

Até mais!


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

0
3.9k compartilhadas

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
0
Não Gostei
Confuso Confuso
0
Confuso
Engraçado Engraçado
0
Engraçado
Amei Amei
0
Amei
Incrível Incrível
0
Incrível
O Melhor O Melhor
0
O Melhor
Marlene Mukai

Me chamo Marlene Mukai. Formada em História e Geografia. Lecionei por 20 anos. Abandonei a carreira de professora para abrir minha própria loja e confecção de roupas. Costuro desde criança. O primeiro método que estudei foi um método misto alemão na Escola das Irmãs Sacramentinas em Minas Gerais aos 13 anos. Aprendi técnicas de costura com minha mãe, que já era costureira e fazia roupas sob medidas. Em São Paulo aprendi outros métodos como a alfaiataria Italiana, Inglesa, Francesa e o Método Coreano. Quando abri minha confecção percebi a necessidade de simplificar a modelagem para agilizar a produção. Pesquisei outros métodos e desenvolvi o meu próprio método. Tenho dois livros editados, Modelagem Prática para confecção de roupas e Modelagem Prática especial malhas. Este ano lançarei meu terceiro livro, Especial Acabamentos. Também tenho um canal no youtube com vídeo aulas de modelagem e acabamento.

5 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Marlene, comprei os dois livros. Fui ler primeiro como fazer legue. Pra fazer uma legue preciso ter o molde básico da legue para continuar usando as explicações do livro. Mas comprei o livro pra ele me ensinar a fazer legue.
    Como produzo o molde básico de calça legue?

    1. O molde básico de calça legue encontra-se na página 87 do livro MODELAGEM PRÁTICA ESPECIAL MALHAS. O livro ensina a fazer com as medidas tiradas do corpo ou usando as medidas da tabela que se encontra na página 18 do mesmo livro caso vá usar suplex ou cotton.

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.