Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Bordado e Sustentabilidade: unindo a arte e a responsabilidade ambiental

O bordado pode ser sustentável quando une criatividade e consciência ao reaproveitar materiais descartados, como linhas, pedrarias e tecidos, e os transforma em obras de arte que preservam os recursos naturais.

BORDADO E SUSTENTABILIDADE

  • Reduz desperdícios:

Aproveita materiais e tecidos descartados. Reutiliza pedaços de tecido, fios e linhas, reduzindo a quantidade de resíduos enviados para aterros sanitários. Contribui para a preservação dos recursos naturais.

  • Promove o design consciente:

Permite expressar criatividade e estilo único de forma responsável. Utiliza técnicas de upcycling, aproveitando materiais pré-existentes. Cria peças exclusivas e personalizadas, evitando a produção em massa e o impacto negativo no meio ambiente.

Neste quesito o bordado é uma excelente técnica para transformações utilizando a customização como principal atividade criativa.

  • Valoriza o artesanato local:

Apoia artesãos locais e valoriza seu trabalho artístico. Incentiva a produção artesanal em vez de produtos de produção em massa. Fortalece as comunidades e promove um comércio mais justo e consciente.

A Valorização e promoção da cultura local é essencial para este pilar de desenvolvimento.

Vou contar para vocês a história de sucesso do estilista Kevin Germanier, ele ficou famoso por utilizar a sustentabilidade em suas coleções e hoje em dia desfila na Semana de moda mais concorrida do mundo a Semana de Moda de Paris.

Na época que estudava moda na Central Saint Martins, Kévin Germanier usava lençóis a sobras de tecidos dos colegas como material para seus trabalhos e tarefas. E não por uma consciência sustentável, mais sim por necessidade financeira.

O que a princípio era uma dificuldade, se transformou em grande diferencial da marca. “Limitações me fazem mais criativo”, disse ele à Vogue britânica, “minha missão como um jovem estilista é encontrar soluções e fazer tudo funcionar, não importa o que aconteça.”

Seguindo esse caminho, e por acaso, enquanto estava na China graças a um prêmio por sustentabilidade, que Kévin encontrou o que seria o grande diferencial de sua carreira as “miçangas” que iriam para descarte por não seguirem o padrão da fábrica. Ele comprou todas as que pode por um valor simbólico e começou a experimentar técnicas de uso nas suas coleções.

Resultado: um efeito único, comparável a bordados de alta-costura, projeto este que demorou dois anos para ser amadurecido e hoje faz todo o sucesso.

Ele ainda prioriza materiais de segunda-mão e garimpada bordados que possam ser desmanchados e reutilizada as pedrarias.

Deixe sua criatividade fluir e crie um futuro mais verde com cada ponto de bordado. Faça parte dessa revolução sustentável e inspire outros a seguirem o mesmo caminho. Juntos, podemos bordar um mundo mais bonito e sustentável para as gerações futuras.

Com cainho
Fer Nadal

“Uma moda concebida de um ponto de partida diferente da moda consumista e do crescimento a todo custo. É uma moda que junta a integridade ecológica e a qualidade social através dos produtos, das práticas de uso e das relações. Não importam só os materiais e a tecnologia, mas também as relações e a mentalidade.” KATE FLETCHER

Aperte Aqui para Conhecer o Curso Arte do Bordado à Mão!

Aperte Aqui para Conhecer o Curso Bordado Luneville!

Assuntos Relacionados

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *