10 segredos de Marlene Mukai sobre moldes de costura


13
8k compartilhadas, 13 points

Quando falamos em modelagem, estamos falando em fazer moldes que podem ser feitos no papel ou no manequim (moulage). Para fazer a moulagem é necessário um manequim com as medidas exatas da pessoa que vai usar a peça.

Ateliês como o de Valentino, por exemplo, costumam fazer um manequim para cada vestido com as medidas da mulher que irá usá-lo. Uma das razões de um vestido Valentino custar uma fortuna!

A moulage feita em manequim é caracterizada como tridimensional, diferente da modelagem plana que é feita no papel e trabalha apenas em duas dimensões / Foto: @alexandermcqueen

O mais acessível e mais usado é o tradicional molde feito no papel para depois cortar no tecido. Alguns alfaiates costumam riscar direto no tecido, o que exige muita precisão, pois se errar o traçado, não terá como ficar apagando e refazendo. Além disso, o excesso de riscos com giz de alfaiate pode manchar e danificar o tecido, mesmo que o faça pelo avesso. Fazer o molde no papel tem a vantagem de corrigir as falhas e poder guardá-lo para uso posterior.

Existem vários métodos de modelagem e todos eles usam medidas tiradas do corpo, seja tiradas direto do corpo de quem vai usar a roupa ou de medidas de tabelas preestabelecidas. Para definir os esquemas de modelagem que coloco no blog, uso a tabela de medidas padrão brasileira. Quando faço uma roupa sob medida, tiro as medidas do corpo de quem vai usar. Confecções usam medidas de tabela. Costureiras que trabalham sob medida usam a medida do corpo de quem vai usar.

Eu criei meu próprio método de modelagem depois de estudar vários outros, brasileiros, franceses, italianos, ingleses, alemães e coreanos. Também estudei um pouco de antropometria para entender as proporções do corpo. Não foi fácil. Exigiu muito estudo e teste. E ainda estou estudando, pois quero aprimorar meu método ainda mais. Tenho o espírito de professora. Gosto de estar sempre aprendendo e ensinando o que aprendi. Nesta vida nada se leva, mas podemos deixar muita coisa para as novas gerações. E o que de melhor podemos deixar é nosso conhecimento. Assim as novas gerações podem usá-los e aprimorá-los.

DICAS INFALÍVEIS PARA FAZER MOLDES: 

Os moldes são estratégias que facilitam e aprimoram o trabalho dos profissionais de moda / Foto: Pinterest.

1. MOLDES NÃO SÃO IGUAIS PARA TODO MUNDO

E nem para todo modelo. Cada corpo tem uma proporção única. E cada modelo exige determinadas medidas. Fazer uma base de modelagem pode ajudar, mas não tem como usá-la para todos os modelos. Assim como não existe um só jeito de fazer um drapeado, por exemplo. Há drapeados que ficam bem recortando e abrindo um molde base e outros que precisam de um molde específico para ele.

Os moldes não são como uma receita de bolo, cada corpo tem suas proporções específicas / Foto: Pinterest.

2. AS MEDIDAS DEVEM SER TIRADAS JUSTAS AO CORPO

As medidas de uma pessoa precisam ser exatas. Tire as medidas já com a lingerie que ela irá usar com a roupa que está confeccionando, pois se tirar medidas de busto sem sutiã, por exemplo, e a pessoa for usar a blusa com sutiã de bojo depois, o resultado será desastroso.

Para o resultado ficar bom, as medidas precisam ser exatas e precisas o máximo possível / Foto: Pinterest.

3. DEIXE FOLGAS DE VESTIBILIDADE

Estas folgas são dadas na hora que for fazer o molde. Elas vão impedir que a roupa fique agarrada demais. São feitas de acordo com o modelo. Um vestido com recorte princesa, por exemplo, precisa de 2 cm a mais em 1/4 do molde. Um vestido justo ao corpo, acrescenta-se 1 cm em 1/4. Para uma blusa folgadinha, este acréscimo pode chegar a 5 cm em 1/4. Cada modelo tem um padrão de folga a se acrescentar. Preste bem atenção ao modelo.

É muito importante lembrar de deixar folgas de vestibilidade na hora de fazer o molde / Foto: @marchesafashion.

4. TENHA UM PAPEL ADEQUADO PARA FAZER O MOLDE

O papel certo é aquele que não esteja enrugado, cheio de dobras ou amassado demais. Precisa ser liso. Pode ser qualquer papel, até mesmo jornal velho, mas este precisa estar liso, sem dobras. Pode passar o papel a ferro para alisá-lo. Eu mesma já emendei folhas de revistas e sulfite para fazer moldes. Acabei com as apostilas da faculdade para fazer um papel maior. Papel kraft é muito usado pelas confecções, principalmente os mais grossos, porque podem durar mais. Fiz muito molde para confecção usando kraft de rolo, comprado em loja de material para construção. Aqueles bem grossos, de 240 gramas. Estes duravam mais e podiam ser usados por anos sem deformar.

COMPRE AQUI os meus moldes prontos com FRETE GRÁTIS!
Estes moldes facilitam o trabalho de quem vai confeccionar peças em pequena ou larga escala. O material é prático, eficiente e pronto para uso!
Os moldes estão com frete grátis para todo o Brasil no site da Maximus Tecidos!

No site da Maximus Tecidos você encontra moldes de moda casual, moda festa, moda fitness, moda íntima, pijamas e muito mais! Os kits especiais, além de frete grátis e desconto, têm como brinde o Caderno de Croquis.

5. FAÇA RISCOS COM LÁPIS OU CANETA DE PONTA FINA

O lápis é ideal para quem está começando, pois assim o molde pode ser apagando e retraçado. Caneta simples, destas escolar, ou canetinha também podem ser usadas. Já usei até carvão para traçar molde, mas esta é uma das histórias pessoais que depois, em momento oportuno, conto a vocês.

A ponta fina ajuda a fazer traços mais precisos / Foto: & Other Stories.

6. USE UMA BOA RÉGUA DE MODELAGEM

A régua de modelagem precisa ter um bom esquadro (de 45 cm de comprimento por 10 cm no mínimo) e uma boa curva de cava e quadril. Com o tempo você vai adquirindo tanta prática, que vai fazer as curvas a mão livre, mas não é algo que vá conseguir logo do início. Invista numa boa régua de modelagem.

Lancei uma que está a venda também na Maximus Tecidos. Tem uma boa curva de cava e é um esquadro bem preciso e resistente.

Esta régua reúne esquadro, curva de quadril, cava, decote e gancho em um único material.
COMPRE AQUI a minha régua de modelagem! 

7. NÃO TENHA PREGUIÇA DE FAZER NOVOS MOLDES

Faça moldes novos para cada peça. Se você vai trabalhar com moda sob medida, não adianta guardar aquele molde feito para aquela cliente fiel, porque esta cliente pode engordar ou emagrecer e o molde antigo pode não servir mais. Confira sempre as medidas para não correr o risco de fazer uma roupa que não vai servir. Se for fazer para confecção, pode usar moldes prontos, mas precisa estar atento aos modelos. Prestar atenção ao que está usando e a necessidade das pessoas da região onde você trabalha determinam a escolha do modelo e consequentemente a forma como irá fazer a modelagem.

Tendo um molde como base, as chances de errar no corte diminuem drasticamente / Foto: Pinterest.

8. ANTES DE CORTAR, CONFIRA AS MEDIDAS

Sempre que fizer um molde, mesmo que tenha certeza que deu tudo certo, confira as medidas antes de usar e verifique o modelo para ver se fez de acordo. E mesmo conferindo tudo, não costure uma peça sem alinhavar e experimentar na cliente. Uma roupa sob medida necessita de três provas antes da finalização. Isto porque cada tecido tem um comportamento e muitos esticam após cortado. Mas daí entra em acabamento e técnicas de costura que já é outra história.

Se certificar se as medidas estão corretas antes de cortar, poderá evitar possíveis transtornos e até desperdício de material / Foto: Pinterest.
LEIA AQUI a matéria que fiz sobre acabamentos, você vai gostar das dicas que dei! 

9. FAÇA ADAPTAÇÕES NO MOLDE DE ACORDO COM O CORPO

Não é porque existe uma conta para determinar o afastamento do decote ou a altura da cava, por exemplo, que este cálculo vai dar para todas as pessoas. Há pessoas que tem o pescoço ou o braço mais grosso e para estas pessoas vai precisar aumentar as medidas de acordo com o corpo. Uma mulher com lordose acentuada nas costas, por exemplo, necessitam de uma modelagem diferente de uma mulher com as costas retas. Por isto precisa prestar atenção ao corpo da cliente e adaptar a modelagem de acordo. Um método de modelagem para a mulher européia é diferente do método usado para a mulher oriental, por exemplo. O corpo é diferente e as características raciais precisam ser levadas em conta.

O Brasil, por ser um país com muita mistura racial, ter um método mais flexível é muito importante. Esta é a razão de eu ter criado meu próprio método e adaptá-lo para cada corpo. Uma vez tive que fazer modelagem de roupas que iam para o nordeste e para o sul ao mesmo tempo. Levei um tempinho para convencer o dono da confecção que a modelagem precisava ser diferente, pois as mulheres nordestinas eram mais baixinhas e tinhas a estrutura diferente das mulheres do sul. Até o gosto por estampas e modelos eram diferentes. Acabei desenvolvendo uma coleção específica para as nordestinas e outra para as gaúchas com modelagem, modelo e estampas diferentes. Vendeu bastante! Tudo precisa ser de acordo com o corpo, tecido e gosto da cliente. Aliar estas três características é o grande desafio de um bom estilista, modelista e costureiro.

Um cliente é diferente do outro, por isso as medidas e outras características das peças também variam / Foto: Pinterest.

10. MUITA PACIÊNCIA

Seja paciente e não desista porque errou ou não conseguiu traçar aquele modelo que queria. Comece fazendo os moldes mais simples como de regatas, saias, vestidos sem muito recortes e depois vai fazendo os mais elaborados. Se começar pelo mais difícil, pode ficar frustrada e se sentir desestimulada. E não desista! Modelagem, assim como costura e acabamento você vai melhorando a medida que vai fazendo. E nunca ache que já sabe de tudo. Nunca despreze o aprendizado de algo novo por ser diferente do seu. Tudo que aprender será útil, seja para usar em seu trabalho, seja para descartar.

E vale lembrar que a prática nos leva à perfeição! / Foto: Pinterest.

Se você tem interessem em aprender mais sobre modelagem plana, lancei no site da Maximus Tecidos um livro de Modelagem Prática para confecção de roupas com tecidos planos. É um guia exclusivo que irá facilitar a vida de quem trabalha com moda sob medida. O livro contém mais de 160 páginas com diversos tipos de moldes e dicas práticas para quem quer desenvolver um trabalho com um excelente resultado.

Este é o guia exclusivo que todo profissional ou amante da moda sob medida precisa ter!
É um material completo com conteúdo e dicas sobre os mais variados tipos de moldes para tecidos planos.
COMPRE AQUI o Livro de Modelagem Prática para tecidos planos com FRETE GRÁTIS

Além deste livro, tenho o Livro de Modelagem Prática especial malhas, o Livro de Modelagem Prática especial infantil,  Livro de Modelagem Prática lingerie e moda praia e Livro de Costura Prática Especial Acabamento.

COMPRE AQUI o Livro de Modelagem Prática Especial Malhas com FRETE GRÁTIS

COMPRE AQUI o Livro de Modelagem Prática Especial Infantil com FRETE GRÁTIS

COMPRE AQUI o Livro de Modelagem Prática Especial Lingerie e Moda Praia com FRETE GRÁTIS

COMPRE AQUI o Livro de Costura Prática Especial Acabamento com FRETE GRÁTIS

COMPRE AQUI o Kit especial com DESCONTO + FRETE GRÁTIS + BRINDE
Se inscreva no meu canal e acesse o meu blog para acompanhar as novidades!

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

13
8k compartilhadas, 13 points

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
1
Não Gostei
Confuso Confuso
2
Confuso
Engraçado Engraçado
0
Engraçado
Amei Amei
71
Amei
Incrível Incrível
6
Incrível
O Melhor O Melhor
9
O Melhor
Marlene Mukai

Me chamo Marlene Mukai. Formada em História e Geografia. Lecionei por 20 anos. Abandonei a carreira de professora para abrir minha própria loja e confecção de roupas. Costuro desde criança. O primeiro método que estudei foi um método misto alemão na Escola das Irmãs Sacramentinas em Minas Gerais aos 13 anos. Aprendi técnicas de costura com minha mãe, que já era costureira e fazia roupas sob medidas. Em São Paulo aprendi outros métodos como a alfaiataria Italiana, Inglesa, Francesa e o Método Coreano. Quando abri minha confecção percebi a necessidade de simplificar a modelagem para agilizar a produção. Pesquisei outros métodos e desenvolvi o meu próprio método. Tenho dois livros editados, Modelagem Prática para confecção de roupas e Modelagem Prática especial malhas. Este ano lançarei meu terceiro livro, Especial Acabamentos. Também tenho um canal no youtube com vídeo aulas de modelagem e acabamento.

12 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Marlene, te sigo a bastante tempo. Tenho seu livro, te sigo no YouTube, te sigo na Eduk e outros. Aprendo muito com você. Que Deus te abençoe grandemente . Parabéns pelo sussesso nossa Diva bjs

  2. Marlene estou muito feliz recebi o livro impecavel bem embalado ,a maximos é uma loja perfeita ,e seu livro é completo e facil de entender vejo suas aulas e cada vez aprendo mais muito obrigada por compartilhar tanta sabedoria ,e o clube da costureira então sempre me ajudando com dicas maravilhosa parabéns a todos da equipe e muito obrigada.

  3. Que aprender a Costurar? A Maximus Tecidos acaba de lançar um Curso de Costura Online super completo, com mais de 160 aulas. As alunas tem 5 anos de acesso as aulas, suporte por WhatsApp para dúvidas diretamente com a Estilista e Professora Nea Santtana e Certificado de Costureira Profissional ao concluir todas as aulas, Clique no link para saber todos os detalhes, conteúdo das aulas, garantia e como fazer sua matrícula: https://materiais.maximustecidos.com.br/curso-de-costura-online-costura-de-sucesso-nea-santtana

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.