Das relíquias às eletrônicas: o guia completo de como escolher uma boa máquina de costura


4
16 compartilhadas, 4 points

“Tá me admirando nessa foto aí né?! Eu sou uma velhinha conservada. Tô inteirona! Sei que fico linda aqui nesta mesa. Percebo quando os clientes chegam: difícil não olharem para mim. Mas quem me vê toda pomposa, exposta como uma obra de arte na sede da Maximus Atelier em Toledo, mal sabe o quanto já trabalhei. Sou uma máquina de costura com mais de 80 anos. Se você não é muito jovenzinha, vai conhecer uma das minhas parentes: a máquina de pedal. Mas sou mais antiga que ela. Funciono a manivela! Para lidar comigo é preciso força nos braços, viu?!

Pareço difícil, mas sabia que até uma criança de apenas 9 anos conseguiu costurar comigo? Fico emocionada em falar dela: minha dona se chama Inês Ivone Henz, hoje, mais conhecida como a estilista Ines Maximus.

img_4054-copy
Olha nós duas aí! Eu e dona Inês: sempre juntas.

Ela estava no meio de uma “escadinha” de 8 irmãos que viviam no sítio, no interior de Toledo. A filharada costumava ajudar na roça, mas a pequena Inês gostava mais de auxiliar nas tarefas de casa: fazia limpeza e cozinhava.

Nessa época, eu já era uma máquina adulta: havia passado pelas mãos da avó e da mãe da Inês. Não que eu não gostasse delas, mas já estava começando a ficar preocupada em me “aposentarem”, sabe… Comecei a me despreocupar quando senti que aquela criança me olhava de um jeito curioso. Tanto que teve um dia que ela não se aguentou e fez uma bela duma arte! Não me esqueço: Inês, mesmo pequenininha, conseguiu me manipular: pegou uma calça (daquelas que pai e mãe só deixavam usar no domingo) do único irmão homem que possuía. Cortou. Com isso, eu e ela fizemos juntas um shorts de barrinha italiana e, com as “pernas” da calça, ainda deu para confeccionar uma sainha de pregas.

Pensa só no “fuzuê” que foi isso: a mãe da Inês ficou furiosa com a traquinagem. Mas no fim das contas, nós conseguimos convencê-la de que fazíamos uma boa dupla: nossas primeiras peças ficaram umas gracinhas e foram elogiadas. Daí em diante, Inês e eu nos tornamos parceiras inseparáveis. Depois de mim, vieram muitas outras máquinas mais modernas e mais rápidas. Mas eu nunca fui deixada de lado.

Acompanhei de pertinho a costureira do interior se transformar em uma renomada estilista responsável por uma valiosa empresa do ramo da moda. E mesmo “descansando” aqui em cima desta mesa hoje, sou tratada com muito carinho. Sinto que faço parte de uma família que tem o amor pela costura no DNA. Muito prazer, eu sou a relíquia que simboliza o nascimento da Maximus Atelier.”.

Gostou da história? Inspiradora, não é? Se você é costureira, com certeza também tem uma ligação íntima assim com a sua máquina. Impossível não criar esse laço com nossa companheira de trabalho.

E se você ainda não é desse setor, mas sente o coração vibrando quando o assunto é moda e confecção, vem cá que este post é para você 😉 Queremos te ajudar na escolha da sua máquina! 

“Por onde começar?”

 “Devo investir em algo mais elaborado ou mais simples?”

 “Qual modelo de máquina vai atender melhor as minhas necessidades?”

[cta-canais-rd titulo=”Quer aprender mais sobre corte e costura?” subtitulo=”Confira nosso guia com 7 canais imperdíveis no Youtube para costureiras” botao=”AMEI! QUERO LER” link= “http://ma.rds.land/7-canais-do-youtube-com-dicas-profissionais-de-corte-e-costura?utm_source=rd%20station&utm_medium=blog%20meio%20do%20texto&utm_campaign=7%20canais%20do%20youtube%20corte%20e%20costura” img=”https://blog.maximustecidos.com.br/index/wp-content/uploads/2017/02/icon-shortcode-7-canais-linha-phina.png”]

Se você está começando a se aventurar no universo da moda e da costura, com toda certeza esteve ou está pensando em adquirir uma máquina de costura. Então, essas perguntas aí são inevitáveis!  Temos aquela insegurança de fazer um investimento muito alto à toa, e ao mesmo tempo, ficamos com receio de comprar algo “em conta” que acabe não correspondendo às nossas metas. Então, chega mais, minha gente… Vamos bater um papo sobre isso! A missão do Clube da Costureira, desta vez, é oferecer um manual para você aprender a escolher sua máquina. E nada melhor do que pessoas experientes para nos aconselhar, não é? Então, reunimos os principais conselhos de youtubers da área para que você sane as suas dúvidas e faça uma compra que te dê retorno!

Ah, se você já costura há mais tempo, já tem a sua própria máquina, esse post também é para você. Nossa intenção é te ajudar a migrar para um modelo que acompanhe a sua evolução 😉 Bora lá aprender como escolher uma boa máquina de costura?!

1 – Defina qual é o seu objetivo na costura

A gente sabe que as máquinas são encantadoras e que ficamos perdidamente apaixonadas por cada detalhe delas. Mas na hora de escolher a marca e o modelo, é preciso deixar a “paixonite” de lado e pensar na funcionalidade, no custo benefício.

sew-1582840_960_720

Então, delimite bem qual é a sua intenção: costurar em larga escala? Produzir peças para outras pessoas ou apenas para si? Levar a costura como um hobby ou como uma profissão? Usar a máquina para produção de roupas ou também artesanato? Só assim você vai saber quais ferramentas a máquina precisa oferecer.

Saca só essa dica da youtuber Patrícia Cardoso, uma paulista apaixonada por costura que atualmente está morando na Alemanha.

Acho legal, se possível, usar a máquina de uma amiga ou de alguém da família pra ver se curte costurar mesmo.

Assim você já testa as habilidades de alguma máquina e consegue perceber se poderá se adaptar bem a ela.

2 – Escolha sabendo a diferença entre máquina industrial e máquina doméstica

Depois de definir o seu objetivo, você precisa entender em qual dessas duas modalidades ele se encaixa: máquina industrial ou doméstica?

a) Industrial: é usada para confeccionar peças de roupa em larga escala. Opte por ela se você desejar uma produção em maior quantidade. São mais caras e possuem inúmeras funções, inclusive, computadorizadas. Permitem confecção em maior número e também com maior possibilidade de detalhes.

sewing-1461551_960_720

b) Doméstica: é usada para produção “caseira” de roupas. Isso não quer dizer que, com ela, você vai conseguir costurar apenas para você e seus familiares. Muitas máquinas domésticas atendem muito bem a demanda de costureiras bem avançadas. Basta saber escolher o modelo. Existem diversas marcas e modelos existentes no mercado, desde as mais simples até aquelas com mais opções de pontos. Você vai entender melhor sobre esses pontos no tópico a seguir.

sewing-machine-1978026_960_720

3 – Verifique quais os tipos de pontos você realmente precisará utilizar em uma máquina de costura

denim-804974_960_720

Se você está iniciando, pode ser difícil pensar se vai precisar de muitos pontos para confeccionar roupas mais decoradas ou se apenas os pontos básicos vão bastar.

Mas, para fazer o investimento correto, é preciso ter sensatez: não adianta “brilhar os olhinhos” para aquela máquina lotada de pontos decorativos, sendo que sua intenção não é fazer roupas infantis nem artesanato, por exemplo.

Para as demais “áreas” da costura, geralmente ponto reto, zigue zague e casa de botão são essenciais e suficientes.

A dica valiosa da Diana Demarchi, professora da escola de costurar, é:

Escolha uma máquina com um motor forte, com mais potência e que tenha caseador automático. Se você vai costurar roupas, as centenas de pontos decorativos são desnecessários.

4 – Determine qual é o seu limite de orçamento para investir na sua máquina de costura

coins-1523383_960_720

Até quanto você pode pagar?! Entender suas finanças também é importante para não extrapolar na escolha de uma máquina muito pesada para um investimento inicial. Então analise bem o cofrinho aí em casa antes de qualquer decisão, viu? Lembrando que as máquinas mais caras nem sempre são as melhores para o seu objetivo.

Eu acho que não vale economizar R$100 para um modelo muito inferior, sabe? Tem máquinas boas com preços medianos e máquinas simples com preços altos, então vale pensar mais numa estrutura de metal do que numa maquina enfeitada. As de metal/ferro tem boa tração na hora de costurar e muitas vezes garantem o ponto sempre bonito. (Patrícia Cardoso)

5 – Pesquise nos sites oficiais das melhores marcas de máquinas de costura

pesquisa

Nada de preguiça! Para conseguir o melhor custo benefício, é  importante vasculhar as opções de cada uma das marcas. Uma recomendação importante feita pela designer Lara Rogedo é prestar atenção nos vídeos que muitas marcas produzem, mostrando detalhes do produto e ensinando até a limpar a máquina. Vamos citar algumas marcas recomendadas 😉

Singer:  www.singer.com.br

Brother:  www.brotherstore2.com.br

Janome: www.janome.com.br

Elgin: www.elgin.com.br

Segundo a youtuber Karina Belarmino, existem modelos parecidos em cada marca. Algumas podem ser mais potentes, outras mais fortes… Veja só esta analogia feita pela Karina:

A gente tem frigideira em todas as marcas de panela, né? Mas aí a frigideira da marca X é um pouco mais grossa e aguenta mais tempo no fogo do que a marca Y. Mas frigideira da marca Y pode ser melhor para quando a gente precisa deixar pouco tempo no fogo e quer que esquente mais rápido. Deu para entender? Vamos conseguir fritar ovo em todas as frigideiras, mas cada marca vai ser diferente e cada linha dentro dessa marca também vai ser diferente. A mesma coisa vai acontecer com as máquinas de costura.

6 – Pense na durabilidade e no custo da manutenção da máquina de costura

sewing-machine-324804_960_720

Se tem uma coisa que a experiência ensina para muitas costureiras é: mesmo comprando ótimas máquinas, elas ainda vão dar problema. Vez ou outra alguma manutenção precisa ser feita. Então, pense nisso desde o momento da compra! Nossos conselheiros alertam:

Jonatas Verly: 

Veja se a máquina é resistente e lembre-se de verificar sobre a assistência técnica. Muita vezes compensa você pagar uma taxinha a mais pela garantia. Depois de um ano que comprei minha máquina, deu defeito. Vou ter que pagar agora pelo conserto, se tivesse na garantia eu não teria esse custo.

Patrícia Cardoso:

Eu morava em São Paulo e lá tem de tudo, mas eu vi o caso de uma aluna que morava numa cidade do interior, onde o mecânico não sabia arrumar máquina eletrônica. Então é importante pensar se onde você mora tem assistência técnica. Eu não sou muito de recorrer à assistência, gosto mais de ter um mecânico de confiança. Aliás, o telefone de um mecânico de máquina é algo que toda costureira deve ter nos favoritos da agenda.

Lara Rogedo:

Para fazer uma compra segura eu sempre digo para as pessoas ligarem para um técnico e ouvirem a opinião dele. Um técnico tem mais conhecimento sobre peças e manutenção da máquina. Caso for comprar uma máquina usada, é importante que o técnico analise a máquina antes de você efetuar a compra.

8 – Use e abuse da tecnologia, mas aprenda a admirar a beleza e a importância das máquinas antigas

Assim como estilista Inês Maximus, que guarda até hoje a sua primeira máquina, inúmeras costureiras costumam se apegar à primeira ferramenta de trabalho. Além do estilo retrô que deixa qualquer atelier mais interessante e bonito, as máquinas mais antigas ainda são bem vistas porque são muito resistentes!

 

  • A blogueira Alana Santos tem um xodó em casa: a Afrodithe. É o nome carinhoso da primeira máquina de costura que ela teve.

É uma daquelas pretinhas com mais de 50 anos. Amo muito esta máquina e vou guarda-la comigo sempre. Máquinas carregam histórias é muito importante preservá-las.

8c1fe6ac-61f1-4b56-8b57-b5cfafb34251
Alana e Afrodithe 🙂
  • A designer de moda Lara Rogedo usa máquinas modernas, mas admira muito as mais antigas.

Eu tive contato com as máquinas antigas quando a minha avó costurava. Ela possuía uma Singer de cor preta. Infelizmente, hoje não tenho contato com essas máquinas, mas quem as tem, deve preservá-las, pois são excelentes de se costurar e lindas!

lararogedo-053-1
A máquina preferida da Lara é Singer Tradition 2273
  • Já o Jonatas Verly tem investido em vários modelos novos, mas também adora as “boas e velhas máquinas da vovó”.

Minha avó tem aquelas máquinas antigas, super vintage. Acho um charme! Quem tiver, por favor, conserve! São relíquias.

whatsapp-image-2017-02-21-at-18-33-32
Jonatas e sua máquina mais recente
  • A Patrícia Cardoso costura com uma “velhinha” e adora!

Aquelas suuuuuper antigas (século XIX) nunca tive acesso, apenas em fotos ou museus. Mas já tive várias maquinas pretinhas que costuravam super bem e na Nova Zelândia comprei minha primeira máquina Husqvarna que é um xodó. Ela é dos anos 50-60 e costura super bem. Não tem muitos recursos de costura mas eu consigo fazer tudo com ela. Quem tem uma na família acho que vale preservar sim, nem que seja para decoração, pois são lindas.

d92cee42-fa70-4b84-b95a-5cdde8bd9df9
Na casa da Patrícia, a máquina é parte da decoração e ocupa um cantinho especial
  • A Diana Demarchi nunca teve contato com máquinas mais antigas, mas sabe o quanto elas são valiosas

Ouço falar que são fortes, a prova disso é que estão em uso há dezenas de anos e ainda dão conta do recado. Acho que preservar essas máquinas é muito importante, assim como as histórias que estão impregnadas nelas, são histórias de força, criatividade, originalidade e amor.  Quando observo uma máquina antiga sempre fico imaginando as roupas que costurou… Para quem? Em que contexto? Que músicas ouviu? Amo esses detalhes!

39f5e3dc-54b9-4b58-94a2-d71e8bf0b0d9
Diana enxerga as histórias por traz das máquinas

A gente “aglutinou” as dicas essenciais! Mas você pode entender melhor assistindo aos vídeos dos youtubers que foram nossas referências neste post 😉 Com vocês, nossos conselheiros de como escolher uma boa máquina de costura:

Alana Santos

Lara Rogedo

Jonatas Verly

Patrícia Cardoso

Diana Demarchi

Karina Belarmino

Nosso post termina, mas “não acaba”, sabe como é né?! Ele continua nos comentários e nas participações de vocês!

Aproveite e use o cupom singermaximus10 para escolher a sua máquina de costura com 10% de desconto no site da Singer! Clique aqui!

Que tal mostrar a sua máquina também? Fique à vontade e até uma próxima 😉

 


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

4
16 compartilhadas, 4 points

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
0
Não Gostei
Confuso Confuso
1
Confuso
Engraçado Engraçado
0
Engraçado
Amei Amei
16
Amei
Incrível Incrível
7
Incrível
O Melhor O Melhor
0
O Melhor
Camila Nishida

Oi gente! Aqui quem fala é a Camila Nishida, apaixonada por moda, estilos e tendências que mantém a nossa identidade. Sou apresentadora do Canal da Maximus Tecidos Finos no YouTube, onde busco trazer a essência de cada tecido de um jeito único para que você aprenda cada vez mais sobre o universo têxtil. Psicóloga de formação, tive meu coraçãozinho arrebatado pelo Junior e pelo mundo da moda!

5 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Belo post!
    Eu comprei uma Elna Sew Fun, por recomendação do pessoal da escola de costura que também é assistência técnica, mas sinto que não vou usar muito além de costura reta, então acho que teria sido melhor comprar uma antiga de ferro com móvel, e no futuro uma overloque. Mas agora vou usar bastante a Elna para aprender e depois vejo isso.

    Obrigado pelo post!

  2. Adorei às dicas.
    Sou Artesã com Muito Orgulho há Muito tempo e sempre bordei tudo á Mão.
    Mais meu sonho sempre foi aprender á Costurar e ter minha própria MÁQUINA.
    Graças à Deus consegui realizar esse SONHO. Comprei minha Máquina Janome 1006p agora dia 22/4/2020.
    Estou MEGA FELIZ. Sou INICIANTE nesse MUNDO Mágico dás Costuras e estou APAIXONADA. Estou fazendo cursos online de costuras nessa Quarentena.
    Inclusive estou Ansiosa pelo curso da @Neasantanna oferecido pela @Maximustecidos que vai começar agora.
    já iniciei alguns exercicios.
    Nos vemos lá. GRATIDÃO à todos vcs.

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.