fbpx

Qual o tecido ideal para usar de forro em cada tipo de roupa?


56
328 compartilhadas, 56 points

Oi, gente! Eu sou a Camila Nishida e hoje eu estou aqui pra falar de TECIDOS PARA FORRO.

Quantas vezes você já se questionou se faria ou não uma roupa forrada? Vem comigo que neste post a gente vai conversar sobre quais peças precisam de forro, em quais o forro é dispensável e o principal: quais tecidos usar de forro para cada peça.

Você está sem tempo para ler este post? Então você pode assistir ao vídeo aqui! É só clicar para dar play 🙂

Quando você decide entre forrar ou não uma peça, você também está se decidindo sobre a qualidade que você vai dar para sua roupa, já que ele influencia diretamente no acabamento, caimento e estrutura, e deixa qualquer peça muito mais sofisticada.

Muitas vezes eu percebo que existe um grande impasse na hora de tomar a decisão entre forrar ou não, e eu vejo isso acontecendo tanto por parte da costureira, quanto por parte da cliente quando ela pode escolher. E são várias as justificativas:

“É pra ficar mais simples de costurar”
“É pra adiantar, porque está em cima do prazo””
“Ah, mas eu não queria gastar com tecido para forro”

A questão é que a partir do momento que você toma a decisão de não forrar usando alguma dessas justificativas, você está abrindo mão da qualidade da sua confecção.

Veja, quando uma cliente opta por fazer uma roupa e não comprar pronta, é porque ela está em busca de uma peça exclusiva, que seja feita sob as medidas dela, da cor, tamanho e jeito que ela escolheu. Sendo assim, a qualidade da peça que você vai entregar, vai te colocar em algumas categorias imaginárias que as clientes costumam ter como:

“Nossa, é um super costureira, indico de olhos fechados”
ou
“Olha, é uma costureira baratinha né”

O forro não é “só um acabamento”. Ele faz parte da roupa. O forro além de tudo que já falamos, proporciona conforto. Ele vai assentar a peça no corpo da cliente quando ela vestir. Vai deixar o contato com a pele sem as fissuras das costuras e linhas, vai permitir um acabamento embutido que não vai aparecer quando ela se movimentar, vai deixar cada coisa no seu lugar. É abrir o zíper e ver uma peça perfeita por dentro, sem costuras e acabamentos a mostra.

Muitas vezes o que vai diferenciar um vestido de alta costura de um vestido comum, é a maneira como o forro foi colocado e o tecido que foi utilizado pra isso. Uma boa modelagem com o tecido certo para a base e para o forro, e bem acabado deixa uma peça única, sofisticada e elegante.

Então agora que já entendemos a importância do forro, vamos esclarecer quais peças precisam dele e em quais ele pode ser dispensado.

Geralmente peças mais leves de verão, não necessitam de forro. Blusinhas de crepe ou viscose, de alcinhas, mais abertas e algumas peças de sobreposição como kimono por exemplo, o forro é dispensável. Mesmo que o tecido tenha um pouco de transparência por ser mais fino, desde que você não se importe com isso, é super ok não usar forro.

Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.

Agora quando falamos de vestidos, saias, peças de alfaiataria como blazer, calça, macacão, vestidos de moda festa e ternos… Não colocar forro não é uma opção. É ele que vai definir a qualidade do seu trabalho no momento em que a peça for vestida no corpo.

Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.

Afinal, o que diferencia uma peça de alta costura, de uma peça de fast fashion, não é o só preço, é o valor que cada uma entrega e a forma como cada um delas veste.

COMO ESCOLHER O TECIDO IDEAL PARA O FORRO DE CADA PEÇA?

Primeiro de tudo você precisa gravar essa frase: o forro deve seguir o caimento do tecido de base. Esse é o princípio da escolha certa.

O forro não é algo “a parte”, ELE É PARTE da peça. Sendo assim, um tecido estruturado, precisa de um forro estruturado. Um tecido leve e esvoaçante precisa de um forro equivalente para manter essa característica do caimento. Tecidos com elastano, em sua maioria, precisam de um forro que também tenha elastano e vice e versa.

Pra facilitar vamos dividir os tipos de forro em 3 categorias: estruturados, encorpados e leves.

FORRO ESTRUTURADOS

Para vestidos de festa mais estruturados, como de zibeline por exemplo, o forro mais indicado é o tafetá madri ou tafetá sevilha/verão.

Tecido tafeta madri para forro da Maximus Tecidos.
Tecido tafetá sevilha (verão) da Maximus Tecidos.

O zibeline é um tecido mais estático, encorpado e que da muita estrutura. Assim também é esse tipo de tafetá, por isso os dois ficam nessa harmonia. Quando utilizado num vestido sereia, esse forro vai proporcionar ainda mais estrutura, contribuindo pra disfarçar aquelas marcas indesejadas no corpo.

Foto: Pinterest.

Algumas pessoas tem receio de usar vestido sereia por ser muito justo, porém essa combinação de tecido unidos a uma boa modelagem deixa o vestido moldando o seu corpo como quase nenhum outro tecido faz.

Já pra um vestido godê, num estilo mais princesa, o tafetá além de dar toda estrutura, vai deixar a saia com mais volume. Ele vai servir como a base para a peça. Não vai ficar uma saia murcha, caída e sem vida. Ele da um ar pomposo ao vestido.

Foto: Pinterest.
Confira as opções de tafetá no site da Maximus Tecidos AQUI!

Nessa categoria também podemos colocar alguns forros de poliéster. Esses são bem queridos pelas costureiras por serem versáteis e se adequarem a vários tipos de peças.

São bastante utilizados em blazer, sobretudo, casaquetos e peças de alfaiataria masculina como ternos. Dentro dos forros de poliéster para peças mais estruturadas temos dois tipos: o jacquard de poliéster e o bemberg.

O jaqcuard de poliéster é um tecido com a textura e detalhes em alto relevo do jacquard, mas numa base mais maleável que é para ser utilizado para forro. Na alfaiataria, principalmente para ternos masculinos, esse forro é de uma elegância única. Um terno bem cortado e alinhado, com um tecido fino de alfaiataria e um forro como esse é um terno sofisticado e muito diferenciado. Uma verdadeira peça de requinte.

Tecido jacquard forro de poliéster da Maximus Tecidos.
Tecido jacquard forro de poliéster da Maximus Tecidos.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Confira as opções de jacquard de poliéster no site da Maximus Tecidos AQUI!​

Daí temos o bemberg, que é um forro muito simples, cuja qualidade também é inferior. É um tecido de aspecto bem sequinho e é frágil. Ele pode ser utilizado para blazer, para ternos também, para casacos e sobretudos. Mas é preciso ter bastante cuidado na hora de optar por ele.

Como eu falei, o forro faz parte da roupa como um todo. Então se você quer uma peça fina e sofisticada, de nada adianta investir no tecido de base e usar um forro muito simples como esse, porque ele vai desvalorizar a peça final.

Tecido bemberg da Maximus Tecidos.
Tecido bemberg da Maximus Tecidos.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Confira as opções de bemberg no site da Maximus Tecidos AQUI!​

FORROS ENCORPADOS

Primeiro de tudo: encorpado é diferente de estruturado ok? Um tecido não precisa ser necessariamente estruturado para ser encorpado. E é desses que falaremos agora.

Aqui temos o cetim com elastano e a malha helanca. Esses dois também são dois queridinhos e são bem versáteis. O cetim com elastano tem o toque sedoso e brilho acetinado, é um tecido bonito e confortável. Ele é ideal para usar de forro em crepes mais encorpados como crepe dior, crepe vogue, crepe pasquale, crepe valentino, crepe cetim bucol span

Como eu gosto de dizer, o forro tem que casar com a base, e veja que combinação harmoniosa que o cetim tem com esses tecidos. Como ele tem elastano vai proporcionar a estrutura e conforto necessário seja pra uma roupa mais justa, como um vestido tubinho ou vestido sereia, um blazer, até roupas mais folgadinhas, como um vestido godê.

Tecido cetim com elastano da Maximus Tecidos.
Tecido cetim com elastano da Maximus Tecidos.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest. 

Há quem arrisque usar o cetim com elastano como tecido principal de um vestido e não apenas como forro, porém eu não indico fazer isso. Ele é um tecido bastante frágil e puxa fio com uma certa facilidade.

Quando você usa ele pra um vestido por exemplo, você está sujeita a resbalar numa cadeira, o que é já é suficiente pra puxar um fio e estragar toda a peça. A melhor finalidade pra esse tecido, sem dúvida, é utilizar apenas como forro.

Confira as opções de cetim com elastano no site da Maximus Tecidos AQUI!​​

malha helanca é mais encorpada que o cetim e cede bastante. Para roupas bem justas e que costumam marcar, ela é o forro ideal. Como tem bastante elastano, ela se movimenta junto com o corpo na medida em que precisa esticar proporcionando bastante conforto e por ser bem encorpada, disfarça aquelas marquinhas indesejadas. É um ótimo forro para o crepe de malha scuba, para malha lurex, malhas no geral, e para peças justas ao corpo.

Tecido malha helanca da Maximus Tecidos.
Tecido malha helanca da Maximus Tecidos.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.

Além disso, esse tecido é bastante utilizado para confecção de figurinos de dança, como collant de ballet por exemplo, devido a flexibilidade, conforto para os movimentos e preço acessível.

Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Confira as opções de malha helanca no site da Maximus Tecidos AQUI!​​

FORROS LEVES

Falando de peças mais casuais, como um vestidinhos de viscose, um ótimo forro é a malha segunda pele: ela é leve e fresquinha, então combina muito com a viscose e ainda evita aquela transparência na saia ou no vestido, sem deixar a peça quente, ou “pesada” demais.

Tecido malha helanca 2ª pele da Maximus Tecidos.
Foto: Pinterest.
Confira as opções de malha segunda pele no site da Maximus Tecidos AQUI!​​

Já falando de vestidos de festa de tecidos mais leves, como de musseline ou gazar, o forro ideal é um crepe que siga esse caimento, como o crepe nuage, crepe lorraine ou ainda o satin.

A musseline e o gazar são tecidos fluídos e transparentes. Se você colocar um forro pesado ou mais estático, ele vai interferir na fluidez, que é a principal característica desses tecidos. O forro precisa estar em harmonia com o tecido para garantir o caimento perfeito.

Tecido crepe lorraine da Maximus Tecidos.
Tecido crepe nuage da Maximus Tecidos.
Maximus Tecidos forro Clube da Costureira 600x300
Foto: Pinterest.
Foto: Pinterest.

Para um vestido de crepe lorraine ou crepe nuage, a opção perfeita é fazer ele duplo do mesmo tecido. Ou seja, usar o próprio crepe como forro. Além de dar todo um charme porque o tecido é lindo, vai garantir um caimento único, já que o que está dando a base é o próprio crepe.

Foto: Pinterest.
Confira as opções de crepe no site da Maximus Tecidos AQUI!

Além disso, esses dois crepes tem um valor super acessível, o que ainda mais a investir nele mesmo como um forro. Mas caso você ainda opte por um outro, pode usar o satin, que fica bem harmonioso também.

Tecido satin gloss da Maximus Tecidos.
Confira as opções de satin no site da Maximus Tecidos AQUI!

Se ainda assim, você achar que esses forros pesam no orçamento que você tem para o vestido, temos a opção do forro de poliéster leve.

Esse forro é bem maleável, de toque macio e caimento bem leve. É uma ótima opção para usar de forro dos crepes mais leves também e tem o valor mais acessível.

Tecido forro 100% poliéster para tecidos leves da Maximus Tecidos.
Confira as opções de forro de poliéster leve no site da Maximus Tecidos AQUI!​

Então esses são as 3 categorias do principais tecidos que podem ser utilizados para forro. Eu sei que é bastante informação e parece que são muitos tipos diferentes de tecidos.

DICA EXTRA

Sempre que você escolher o tecido do vestido, coloque o tecido de forro embaixo e segure ele como se fosse o caimento da peça pronta. Isso vai te dar uma boa base se eles “casam” ou não. Fazendo esse movimento você tem ideia do movimento que vai ter a peça.

Se você vai fazer uma peça mais justa, como um vestido tubinho ou vestido sereia, coloque o forro embaixo e da uma esticada nos dois tecidos juntos assim e veja como o tecido se comporta, assim também da pra ter uma boa noção.

Não tenha medo de usar forro. É aí que está o diferencial da sua peça

Então é isso pessoal!

Se você gostou das dicas sobre forro comenta aqui.

Aproveita para conferir o vídeo dos tipos de crepe, zibeline e musseline.

E se você ainda não se inscreveu no canal da Maximus Tecidos no YouTube, se inscreva agora para ser sempre avisada quando um vídeo novo entrar no ar!

Um abraço e até a próxima!


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

56
328 compartilhadas, 56 points

O que você achou desse post?

Não Gostei Não Gostei
0
Não Gostei
Confuso Confuso
0
Confuso
Engraçado Engraçado
2
Engraçado
Amei Amei
124
Amei
Incrível Incrível
33
Incrível
O Melhor O Melhor
14
O Melhor
Camila Nishida

Oi gente! Aqui quem fala é a Camila Nishida, apaixonada por moda, estilos e tendências que mantém a nossa identidade. Sou apresentadora do Canal da Maximus Tecidos Finos no YouTube, onde busco trazer a essência de cada tecido de um jeito único para que você aprenda cada vez mais sobre o universo têxtil. Psicóloga de formação, tive meu coraçãozinho arrebatado pelo Junior e pelo mundo da moda!

13 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Adooooooro esse canal que cada dia que passa me ajuda a me tornar uma profissional competente. Parabéns Camila por nós disponibilizar conhecimentos tão importantes para nós costureiras e modelista.

Escolha um formato
Postagem
Compartilhe imagens com textos do seu trabalho.
Vídeo
Compartilhe o vídeo do seu trabalho.
Imagem
Compartilhe o recebimento do seu tecido ou suas criações.